domingo, 1 de fevereiro de 2009

sobre mundos ainda desconhecidos #4 - Como um respiro no meio da noite




Meu novo ano é de dúvidas, ansiedades, sonhos e esperanças de respiros mais profundos, mais confortantes.
Não quero ficar esperando que tudo aconteça pois posso ficar esquecido no vácuo da estrada onde poderá passar tudo. Não vou ficar olhando pela janela da noite, fantasiando e me iludindo, vou entregar aos dias minha carne e coração acelerado de ansiedade.
Quando olhar pela janela com a chuva lá fora, será para admirar os ventos que sopram e nos levam livres pelos ares da vida e do mundo.

2 comentários:

Jana. disse...

Podemos excluir dessa sinestesia os problemas, não é?
Hahaha...assim espero.

Um bom suspiro profundo numa madrugada fria pra vc, daqueles...quando o ar está mais puro!

Bjos, saudades

gabriel martins disse...

encantado com os desenhos, bob. tem q criar coragem e ir para a animação!