quarta-feira, 19 de novembro de 2008

A beleza está nas pequenas coisas




Estes dias querem me parar
e eu sigo sendo este desapercebido perdido pela casa

velhos amigos que já se foram
velhas canções me lembram dos tempos de risos

e o vento que sopra esta manhã
me diz tudo que quis até agora
e eu pergunto a mim mesmo
onde foram parar meus medos?
e pra onde foram todos que me cercaram um dia?

onde eu tentei te segurar por dias inteiros
onde eu pedí aos pesadelos para retornarem
o abismo me escolheu
e eu sigo sem memória

eu vejo esta luz tocar o chão, as paredes e minha alma
sinto o calor dos raios da manhã no rosto e nas janelas
segue em paz o calor dos dias

e eu tento agarrar o tempo

e eu tento viver mais um dia, novamente.

Um comentário:

Jana. disse...

"velhos amigos que já se foram
velhas canções me lembram dos tempos de risos"


Ultimamente não posso mais ouvi-las que me vem lágrimas aos olhos.

lindo poema.
=)